Do reflexo do general Cid a reunião de Bolsonaro nos EUA: veja fotos da PF no relatório sobre as joias

5 dias voltar
Bolsonaro

A Polícia Federal encontrou em um computador pertencente ao tenente-coronel Mauro Cid uma imagem do momento em que Jair Bolsonaro (PL) teria recebido uma parte do dinheiro proveniente da venda ilegal de joias doadas ao seu governo.

Bolsonaro - Figure 1
Foto CartaCapital

A imagem está presente no relatório enviado pela Polícia Federal ao Supremo Tribunal Federal com o indiciamento de Bolsonaro e mais 11 indivíduos.

A empresa acusou o antigo presidente pelos delitos de desvio de verbas, ocultação de bens e participação em organização criminosa, no entanto, a possível acusação precisa da aprovação da Procuradoria-Geral da República.

Na imagem, a equipe se encontra no Hotel Omni Berkshire Place, em Nova York, em setembro de 2022. Bolsonaro havia feito uma viagem para comparecer à Assembleia-Geral da ONU. Cid e seu pai, o general Mauro Lourena Cid, estão presentes na fotografia.

A Polícia Federal usou as informações dos dados da imagem no computador de Cid, incluindo as coordenadas do local, para confirmar que o grupo estava no hotel. No relatório, também apresenta uma avaliação sobre "a aparência dos móveis e a decoração do espaço".

Bolsonaro - Figure 2
Foto CartaCapital

De acordo com o relatório da Polícia Federal:

Mauro Cesar Lourena Cid confirmou que entregou parte do dinheiro obtido com a venda dos relógios ao presidente JAIR BOLSONARO durante uma viagem a Nova Iorque para participar de um evento na ONU. Ele afirmou que fez a entrega em dinheiro vivo ao ex-presidente no hotel onde estava hospedado, por intermédio de Mauro Cesar Cid, que na época era chefe da Ajudância de Ordens do Presidente.

De acordo com a pesquisa, até então Lourena Cid tinha retirado aproximadamente 37,6 mil dólares.

O relatório da Polícia Federal apresenta mais alguns registros visuais. Em um deles, o destaque vai novamente para o general Lourena Cid, cuja imagem se reflete em esculturas de uma árvore e de um barco que estavam prestes a ser vendidas nos Estados Unidos.

Bolsonaro - Figure 3
Foto CartaCapital

Veja a imagem sem aumentar o zoom:

A apuração detectou diversas trocas de mensagens entre Mauro Cesar Cid e seu pai Lourena Cid, nas quais ficou claro o interesse em comercializar as mencionadas esculturas," afirmou a PF.

Estas imagens foram feitas em janeiro de 2023. No quarto dia do mesmo mês, de acordo com o registro, Mauro Cid solicitou ao seu pai que "lembrasse de tirar algumas fotos" e "verificasse se havia algum documento junto com as peças".

Lourena Cid relata que já havia fotografado e que não havia nenhum documento disponível. Além disso, ela envia uma sequência de imagens de dois itens que aparentam ser uma árvore e um barco de cor dourada.

No dia seguinte, Mauro Cid mostrou ao seu pai uma pesquisa no Google sobre uma companhia em Coral Gables, Flórida, que se especializa na aquisição de diamantes.

Bolsonaro - Figure 4
Foto CartaCapital

Em seguida, o documento exibe fotos de Jair Bolsonaro recebendo uma planta semelhante àquela enviada por Lourena Cid ao filho, em 16 de novembro de 2021, durante o Seminário Empresarial da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira em Manama, no Bahrein.

Durante a extensa análise de mais de 2 mil páginas do relatório, os peritos também incluíram várias imagens de outras peças de joias comercializadas (ou alvo de tentativas de comercialização). Abaixo apresentamos alguns exemplos:

Ler mais
Notícias semelhantes