A vez da Cyber Monday: dicas para quem não aproveitou a Black Friday

A vez da Cyber Monday: dicas para quem não aproveitou a Black Friday

A Cyber Monday, que acontece sempre na segunda-feira após a Black Friday, é tradicionalmente dedicada à venda de eletroeletrônicos no comércio online, como smartphones, televisores e notebooks. Especialistas dizem que, como a 'Segunda Cibernética' é focada em tecnologia e direcionada a um tipo específico de público, suas promoções podem ser até mais agressivas do que as da Black Friday.

Embora no Brasil a data ainda não tenha tanto apelo, nos Estados Unidos ela tem superado a Black Friday em termos de vendas, e se tornou o maior evento de compras do período, de acordo com o site norte americano Business Insider.

Relacionadas

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) explica que no Brasil os lojistas costumam aproveitar a Cyber Monday para queimar o estoque não comercializado no fim de semana pós Black Friday, o que pode explicar também os descontos maiores.

"No Brasil, as mercadorias comercializadas na Cyber Monday acabam não se limitando apenas a produtos eletroeletrônicos e se tornou uma espécie de continuação da Black Friday, voltada ao comércio online", explica o advogado do Idec, Lucas Marcon.

Assim, para o consumidor que vai optar pelo e-commerce, vale a pena ficar de olho hoje (28), especialmente se for comprar produtos de tecnologia.

Para o professor e especialista em negócios, transformação digital e experiência do cliente Fernando Moulin, a vantagem de comprar na Cyber Monday é especialmente para aqueles que estão procurando eletroeletrônicos e não tenham conseguido realizar a compra desejada durante o período da Black Friday.

No entanto, Moulin não acredita que no Brasil a data terá um destaque maior que a própria Black Friday, por exemplo, diferente da dinâmica que tem acontecido nos Estados Unidos.

Ainda assim, "é indicado avaliar as ofertas durante a Cyber Monday, que tendem a ser melhores que ofertas normais durante o ano", avisa.

A análise do especialista encontra eco em algumas varejistas, como o Magalu - que vai esticar as promoções ofertadas na Black Friday até a segunda-feira (28) - e a Amazon Brasil.

"Temos estudado a Cyber Monday há alguns anos e concluímos que o termo não se popularizou por aqui como a Black Friday, que foi abraçada pelos brasileiros e já é parte do calendário nacional do varejo", avalia a líder de Marketing da Amazon Brasil, Camila Nunes.

Já o e-commerce KaBum!, que é especializado em tecnologia e games, disse que se preparou o ano inteiro para a Cyber Monday e irá reforçar as ofertas da data. A promoção estará disponível já a partir das 17h do domingo (27).

"Teremos descontos de até 70% em produtos das das linhas hardware, gamer, notebooks, smart TV, computadores, smartphones, periféricos, entre outros", informou a assessoria de comunicação da marca.

Grandes varejistas vão estender descontos

A Amazon informou que vai estender as ofertas remanescentes da Black Friday para esta segunda-feira (28), numa ação que a empresa está chamando de "Últimas Horas". Neste caso, não apenas os produtos eletroeletrônicos estarão em promoção, como também outras categorias do site, disse Camila Nunes.

O grupo Americanas - que agrega as marcas Submarino e Shoptime - também afirmou que vai prolongar as ofertas da Black Friday, não apenas no site e no aplicativo, mas também nas lojas físicas.

Segundo a diretora comercial da Americanas Christina Nascimento, diversos setores estarão com descontos até terça-feira (29), incluindo itens de mercado. No site Submarino, continuam em promoção os livros e produtos de tecnologia, e no Shoptime, os de utilidades para o lar.

"Entendemos que a Black Friday não se limita à última sexta-feira de novembro. Por isso, trabalhamos ofertas antecipadas e pós-evento para que as pessoas tenham mais chances de garantir os produtos desejados com desconto. Também manteremos as condições de cashback", informou a executiva.

Curiosidade: a Cyber Monday surgiu nos Estados Unidos no início dos anos 2000. Naquela época, o acesso a uma boa internet ainda não era disseminado e as compras online estavam disponíveis a menos de 10% das pessoas.

Assim, muitos consumidores não conseguiam aproveitar as ofertas da Black Friday do varejo online e esperavam chegar a segunda-feira seguinte para concluir as compras usando a internet do trabalho.

Evite prejuízos

Antes de comprar no comércio eletrônico, não esqueça de reforçar sua segurança digital para não cair em fraudes virtuais. Ações de golpistas acontecem especialmente em períodos de maior movimento no e-commerce. Confira as dicas:

1 - Evite plataformas digitais desconhecidas
2 - Não feche uma compra por impulso. Faça um planejamento do que precisa
3 - Verifique se a loja é legítima e se tem boa reputação na internet
4 - Use buscadores e comparadores de preço para pesquisar a melhor oferta para não cair nas promoções fraudulentas
5 - Não espere a oferta ideal. Se o produto está no valor estipulado do planejado e em boas condições, compre
6 - Busque avaliações das lojas e dos produtos por meio de outros compradores. Há sites que são falsos ou que nunca entregam os produtos - ou até entregam mas danificados e fora da data de validade.

Notícias semelhantes
Notícias mais populares dessa semana