Head de Gente e Gestão, especialista em TI, analisa as oportunidades e dá dicas para quem está em busca de emprego 

Nesta terça, 13 de setembro é comemorado o Dia do Programador –  dentro da área de tecnologia, uma das profissões mais buscadas e com maiores chances de ascensão. Em meio a uma transformação digital incessante, em que inovações surgem a cada dia, acompanhar a tecnologia e se aprimorar é essencial para empreender na carreira com sucesso.

Dentro da área tech, destacamos o ‘desenvolvedor’, também chamado de ‘programador’, aquele que organiza códigos e linguagens de programação dentro da tecnologia de informação. Em constante aprendizado, acompanhando as inovações, é ele quem leva as atualizações e soluções para melhorar e agilizar os processos dentro de uma companhia. É um profissional que gosta de desafios, projetos dinâmicos e que vislumbra crescimento rápido e remuneração atrativa.

Conversamos com Beatriz Marcondes, Head de Gente, Desenvolvimento e Gestão do banco digital PJ Letsbank, para entender como anda o mercado de trabalho e analisar as oportunidades para esse profissional. Bia atuou como Business Partner na área de TI por mais 10 anos e enxerga a carreira de um programador como desafiadora e estimulante:

“Em todo esse tempo na área de TI, vejo o quão incrível é a capacidade de inovação e a velocidade com que esses profissionais se adaptam às mudanças em diversas perspectivas: mudanças no contexto de mercado, nas linguagens tecnológicas, no modelo de trabalho, enfim, uma evolução constante”, diz.

Durante a pandemia, para Beatriz, o trabalho desses profissionais se tornou ainda mais requisitado para atender as demandas das empresas. Assim, o mercado de oportunidades para programadores está aquecido e tem potencial para crescer ainda mais. “Todas as empresas acabam sendo lastreadas por tecnologia, portanto a busca por esses ‘devs’ cresce constantemente. São eles que viabilizam produtos e serviços  de maneira mais eficiente, além de promoverem melhorias constantes na operação”, diz a head de Gente, Desenvolvimento e Gestão do Letsbank.

Bia analisa ainda o estilo do profissional que está no mercado. “Ele quer conectar a sua contribuição para o resultado negócio, portanto, quanto mais tangível for o resultado do seu trabalho para o sucesso dos produtos e serviços da empresa maior será sua satisfação e orgulho de fazer algo relevante”, observa Beatriz

Extremamente competitiva, a área de recrutamento e retenção de desenvolvedores tem diversos desafios, como a contratação de profissionais que aceitem trabalhar apenas em um local, já que eles têm amplas possibilidades no mercado: “Quanto mais o profissional identificar o seu propósito pessoal com a empresa, maior será sua conexão com os desafios propostos e a sua satisfação”, pontua a head de GDG do Letsbank.

Além disso, é importante que a liderança seja antenada e aberta para criar e manter as condições de engajamento e qualidade das relações. Para Bia: “é importante oferecer espaços de reconhecimento e desenvolvimento contínuos, autonomia para expressar as ideias, projetos desafiadores, modelo de trabalho flexível, contato com tecnologias atuais e oportunidade de crescimento na carreira”.

Amplas possibilidades e mercado competitivo

Para iniciar sua carreira tech, o profissional deve investir em conhecimento, estar atualizado com as novidades do mercado, desenvolver projetos pessoais para praticar o que foi aprendido e se conectar com grupos/comunidades de tecnologia. “Também é importante ser curioso, entender com profundidade o negócio em que atua para gerar valor e evoluir, além de desenvolver soft skills – boa comunicação, colaboração, proatividade e relacionamento  – para conectar soluções e pessoas sempre”, entende Bia.

As oportunidades e os profissionais estão em todos os lugares, no Brasil e no mundo. Há milhares delas em páginas de carreiras das empresas, LinkedIn, Twitter, plataformas e Hub de recrutamento para profissionais Tech. Cabe às empresas se preparar para acolher, integrar e conectar esses devs  onde quer que estejam.