Topics quentes fechar

Cientistas descobrem embrião de dinossauro muito bem preservado na China

O ovo foi encontrado 22 anos atrás, mas agora publicaram a descoberta sobre o raro estado de conservação excelente do embrião. Chamado de “Bebê Yingliang”, a posição do fóssil do ovirraptorossauro está ajudando a entender melhor as ligações
Cientistas anunciam descoberta de embrião de dinossauro na China

Cientistas anunciam descoberta de embrião de dinossauro na China

Cientistas provocaram nesta quarta-feira (22) um espanto enorme no planeta, seguido de uma sensação de encantamento. Eles anunciaram a descoberta de um embrião de dinossauro muito bem preservado na China.

Vinte e dois anos atrás, na virada do milênio, operários estavam fazendo uma obra numa rodovia chinesa e encontraram um fóssil - um ovo de dinossauro - de 17 centímetros. Até aí, tudo bem.

O ovo ficou guardado por 15 anos, até que um museu decidiu pesquisar melhor, trabalho delicado que só. O resultado foi publicado agora: os pesquisadores simplesmente descobriram lá dentro um embrião num estado de conservação excelente. Ossos de dinossauros bebês são muito pequenos, muito frágeis, dificilmente aparecem preservados, coisa raríssima.

Os cientistas se deram conta de que o embrião estava encolhido, com a cabeça abaixo do corpo e as costas curvadas. Uma postura que nunca tinha sido observada em dinossauros. Nas aves, por exemplo, essa mesma posição está associada a um comportamento controlado pelo sistema nervoso central, muito importante para o animal conseguir quebrar o ovo.

Isso tudo está ajudando a entender melhor as ligações entre dinossauros e pássaros. Os estudos sugerem que as aves de hoje podem ter herdado essa habilidade.

Em entrevista ao JN, a pesquisadora chinesa Fion Waisum, da Universidade Britânica de Birmingham, coautora da pesquisa, disse que esse é um dos embriões de dinossauro mais bem preservados já relatados pela ciência.

Ela compara esse embrião ao de uma galinha – pela posição e pelo tamanho também.

O fóssil é de um ovirraptorossauro, animais que viviam onde hoje ficam a Ásia e a América do Norte. Ele ou ela teria crescido de dois a três metros se tivesse chegado à fase adulta.

Agora que nasceu para o mundo, o dinossaurozinho ganhou nome e tudo: “Bebê Yingliang”, nome do museu em que o fóssil vai ficar exposto, na China.

Uma animação consegue deixar tudo ainda mais interessante. Ajuda a enxergar um dinossauro prestes a sair do ovo 60, 70 milhões de anos atrás. Um bicho que sequer viu o mundo, mas hoje colabora para manter a pesquisa sobre uma época tão distante vivíssima.

  • Museu Nacional anuncia descoberta de nova espécie de dinossauro brasileiro
  • Pesquisadores apresentam fóssil inédito de dinossauro carnívoro que viveu em Monte Alto, SP, há 70 milhões de anos
Notícias semelhantes
Notícias mais populares dessa semana