Topics quentes fechar

Feliz Natal e um 2022 repleto de conquistas e realizações

A magia do Natal está no ar! E nós do O Presente Rural desejamos aos nossos leitores, parceiros, amigos e familiares os mais sinceros votos de saúde e paz. Que no ano vindouro nossa união nos torne…

Ampliar a competitividade, incentivar a cooperação, promover a competência tecnológica e de gestão das empresas rurais, por meio de relacionamentos cooperativos são alguns dos princípios que regem a atuação do Programa Encadeamento Produtivo desenvolvido pela Aurora Coop, pelo Sebrae e outros parceiros. Para avaliar as ações desenvolvidas neste ano e elaborar o planejamento para 2022 foi realizada, na última semana, reunião em Chapecó. Participaram representantes do Sistema Aurora Coop, do Sebrae/SC e consultores que aplicam os cursos nos municípios.

Para o diretor vice-presidente de agronegócios da Aurora Coop, Marcos Antonio Zordan, a principal contribuição do Programa Encadeamento Produtivo não está nos aspectos econômicos ou nas melhorias da propriedade, mas sim na mudança de pensamento dos empreendedores rurais. “Nosso trabalho é contribuir com a melhoria da qualidade de vida dessas famílias. Essa sensibilidade de priorizar o ser humano é mais importante do que impor uma prática. É claro que uma propriedade sustentável terá mais ganho, mas o que desejamos é manter esse empresário motivado, mostrando o potencial que ele tem nas mãos, para que possamos contar com ele daqui há 20 anos”, analisou.

Zordan reforçou que todas as pessoas envolvidas nesse programa assumiram uma grande responsabilidade. “Os tempos mudaram e para se manter na atividade é necessário acompanhar as transformações. Temos ainda muito trabalho pela frente, mas sabemos que os resultados serão fantásticos”, antecipou. O diretor vice-presidente de agronegócios também enalteceu a participação das mulheres e de toda a família na gestão das atividades porque tem sido um diferencial nas empresas rurais. Por isso, argumentou que o compromisso da Aurora Coop e do Sebrae/SC está voltado à vida do produtor rural.

O responsável de lácteos da Aurora Coop, Selvino Giesel, explicou que apesar das dificuldades impostas pela pandemia foi dado sequência aos trabalhos que já vinham sendo realizados. “Isso foi muito bom porque a atividade de produção de alimentos não pode parar e sempre está evoluindo. O auxílio do Sebrae/SC na captação de dados e na orientação dos investimentos nas propriedades foram fundamentais neste período. Então, continuamos com o melhoramento genético e com o levantamento e a avaliação das filhas e netas do nosso Modelo Genético Aurora (MGA)”, relatou.

Uma novidade incrementada em 2020 foi o controle leiteiro e morfométrico, com análise do leite e do peso do rebanho que faz parte do projeto. “Com isso, é possível monitorar a quantidade produzida e a qualidade de leite, de gordura e de proteína. Observamos excelentes resultados, principalmente, na raça Holandesa, o que determinará as próximas ações ou necessidade de correção. Até o final de 2022 pretendemos concluir o levantamento morfométrico, porque precisamos de três anos (de bezerra até a fase adulta) para analisar os parâmetros de úbere, sistema de aprumos, fertilidade e desenvolvimento desses animais”, explicou.

De acordo com o gestor estadual do agro do Sebrae/SC, Enio Albérto Parmeggiani, o Encadeamento Produtivo está estruturado de maneira a priorizar o empreendedor rural, ou seja, auxiliá-lo a aprimorar a gestão das propriedades. “O Encadeamento Produtivo disponibiliza conhecimentos e técnicas para melhorar a organização do empreendimento, na avaliação de oportunidades e na inserção de inovações. Importante ressaltar que seu viés mais importante é promover a reflexão da família empreendedora sobre sua realidade, oportunidades e desafios que possui”, comentou. O programa oferece informações necessárias para o produtor realizar as análises, avaliar os problemas e identificar as soluções.

Parmeggiani relembrou que desde o princípio do programa tem incentivado o envolvimento da família, a organização da propriedade, o entendimento sobre o equilíbrio da utilização de tecnologias, a necessidade dos controles para ter uma gestão eficiente e a importância da inovação que permitem aprimorar os resultados. “A diferença é que um produtor que participa desse processo de encadeamento, por meio das cooperativas, fortalece os negócios e os resultados dessa integração. Os produtores se preparam para atender os mercados internacionais e somos competitivos graças a todo o trabalho realizado no campo”, argumentou.

Parceiros

O “Encadeamento Produtivo Aurora Coop: Suínos, Aves e Leite” é desenvolvido em Santa Catarina com as parcerias do Sebrae, do Senar, do Sescoop, do Sicoob, da Cooperalfa, da Itaipu, da Auriverde, da Coolacer, da Copérdia, da Caslo, da Cooper A1 e da Coopervil. No Rio Grande do Sul, conta com a parceria do Sebrae, do Sicredi, da Cooperalfa, da Cooper A1 e da Copérdia. No Paraná participam o Sebrae, a Cooperalfa, a Copérdia e a Cocari e, no Mato Grosso do Sul, Sebrae, Cooasgo e Cooperalfa.

Fonte: Assessoria Aurora Coop

Notícias semelhantes
Notícias mais populares dessa semana