Gavi, Pedri e um genro bom de bola: bem-vindos ao Twitchball de Luis Enrique (a crónica do Espanha-Costa Rica)

Quatro anos depois de um Mundial que começou com treinador despedido e diretor desportivo a assumir, Espanha de Luis Enrique renovou jogadores, equipa e forma de comunicar. E está a jogar muito (7-0).

Ferran Torres marcou dois golos numa goleada espanhola frente à Costa Rica que teve Gavi mais uma vez como um dos melhores em campo i

▲Ferran Torres marcou dois golos numa goleada espanhola frente à Costa Rica que teve Gavi mais uma vez como um dos melhores em campo

▲Ferran Torres marcou dois golos numa goleada espanhola frente à Costa Rica que teve Gavi mais uma vez como um dos melhores em campo

Enviado especial do Observador em Doha, no Qatar

– Olha, agora estão a perguntar-me se estou embriagado… Não, não estou! Sou mesmo assim!

Luis Enrique não é um treinador qualquer. Ou melhor, é um treinador diferente. E depois tem ainda outro problema: ser um daqueles diferentes que não caem tanto no goto a comparar com outros. Foi por isso que, depois de dois empates com Suécia e Polónia no arranque do último Europeu, as facas já começavam a ser afiadas para mais umas daquelas noites longas a que a Real Federação Espanhola de Futebol bem tenta mas não consegue fugir. Afinal, aquela equipa e aquela campanha só chegariam a cair no desempate por grandes penalidades das meias-finais num jogo onde a Roja até foi globalmente melhor do que a Itália. A hipótese de saída ficou afastada, os afiadores continuaram à espera. O técnico sabia disso mas, mais uma vez, decidiu ser diferente numa tentativa de aproximar mais os adeptos à seleção. Assim nasceu o Twitchball. 

A frase supracitada foi apenas uma das muitas expressadas pelo treinador espanhol na primeira sessão de Twitch com adeptos, que contou com cerca de 150.000 pessoas. Antes, até o anúncio se tornou bombástico. “Streamers do mundo, cuidado que vou por aí abaixo e não tenho travões! Gravo este vídeo para anunciar que me tornei streamer. Bem, não me tornei streamer porque isto é um vídeo, ainda não me estreei, mas a minha intenção é fazer streams durante o tempo que vamos estar no Qatar, em Doha. É uma ideia que nasceu de forma maluca mas interessante. Estabelecemos uma comunicação mais direta, sem filtros, mais espontânea e interessante para todos”, anunciou o técnico na apresentação. E assim foi.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.

Notícias semelhantes