Topics quentes fechar

Sócio da Raízen e irmão de Ometto: As vítimas do acidente em Piracicaba

A queda de uma aeronave em Piracicaba (SP) hoje pela manhã, vitimou a família do empresário e agropecuarista

A queda de uma aeronave em Piracicaba (SP) hoje pela manhã, vitimou a família do empresário e agropecuarista Celso Silveira Mello Filho, de 73 anos. Ele, a esposa Maria Luiza Meneghel, de 71 anos, e os filhos Camila Meneghel Silveira Mello Zanforlin, de 48, e os gêmeos Celso Meneghel Silveira Mello e Fernando Meneghel Silveira Mello, de 46, estavam a bordo da aeronave que caiu segundos depois da decolagem.

Além da família, o piloto Celso Elias Carloni, 39 anos, e o copiloto Giovani Dedini Gulo, 24, também não resistiram.

Relacionadas

Celso é de uma das mais tradicionais famílias do ramo do açúcar e álcool do país. Ele era dono da CSM Agropecuária LTDA e acionista do grupo Cosan - uma das maiores produtoras de álcool e açúcar do Brasil e responsável pelas empresas Raízen, Moove, Comgás e Rumo - que tem seu irmão, Rubens Ometto Silveira Mello, como presidente do Conselho de Administração.

O empresário e agropecuarista tinha propriedades rurais em São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Pará. Como empresário ele também atuava na área da educação e criou a Faculdade de Ensino Superior da Amazônia, que atualmente era comandada pela filha mais velha, Camila.

Apaixonado por futebol, Celso foi presidente do time da cidade, o Esporte Clube XV de Piracicaba. Atualmente ele compunha o quadro do Conselho Deliberativo do clube.

"O XV de Piracicaba lamenta profundamente o falecimento de Celso Silveira Mello Filho, sua esposa, filhos e demais tripulantes vítimas da queda da aeronave em que estavam presentes nesta terça-feira (14).

Celso Silveira Mello Filho foi presidente do XV em duas oportunidades e atualmente compunha o quadro do Conselho Deliberativo do clube, além de ser irmão de Rubens Ometto Silveira Mello, presidente do Conselho de Administração do Grupo Raízen, patrocinador master do XV", diz o comunicado emitido pelo clube em suas redes sociais.

A família ia para o Pará quando um problema ainda investigado causou a queda. O prefeito Alessandro Borges, de Muricilândia, cidade de pouco mais de 3 mil habitantes no Tocantins, lembra com carinho do empresário, com quem tinha amizade há anos. A família de Celso frequentava a cidade rotineiramente já que uma de suas fazendas fica no município.

"Eram pessoas muito simples, queridas e muito conhecidas na cidade por terem duas fazendas aqui na região. Era uma família que todos gostavam e queriam bem. Sempre trataram a todos com muito respeito, principalmente os funcionários deles", lembra Borges.

O prefeito afirma ainda que a notícia da morte da família foi recebida com muita tristeza.

"Uma tragédia. Hoje quando vimos, não queríamos acreditar que eram eles", acrescentou.

Gêmeos atletas

Os filhos gêmeos de Celso, Fernando e Celsinho, também tinham forte ligação com o esporte. Fernando Mello era atirador, foi campeão brasileiro, sul-americano e chegou a representar o Brasil nos Jogos Pan-americanos de Lima, no Peru, em 2019, na categoria fossa olímpica.

Já Celso Mello, ou Celsinho, como era conhecido, era piloto e praticava autocross desde criança, modalidade pela qual ele foi tricampeão brasileiro - 2011, 2012 e 2017.

Notícias semelhantes